ESPETÁCULOS EM CIRCULAÇÃO

Skellig (2017)

Mina! (2013)

Meu Pai é um Homem Pássaro (2012)

Clique na foto para maiores informações

CIA SIMPLES DE TEATRO

A Cia Simples de Teatro é um coletivo de atores e parceiros que iniciou sua pesquisa em 2003, quando todos cursavam a Escola de Arte Dramática da Usp. Ali, nos corredores da escola,  já nascia a semente que norteia seus trabalhos até hoje: Um Teatro que não quer representação, um ator que tem como ponto de partida seu corpo e sua história, textos e ou estímulos dramatúrgícos que ajudem esse atravessamento sem subterfúgios, sem busca de grandes efeitos. O simples, o essencial como base.

 

  Tem em sua trajetória espetáculos tanto infantis como adultos, sempre priorizando o ATOR  como o centro da cena. Em sua trajetória destacam-se os espetáculos: Se eu fosse eu ( dirigido por Antônio Januzzeli), Meu pai é um homem pássaro( prêmio Femsa e APCA de melhor espetáculo) e Skellig ( prêmio Femsa de melhor direção e ator) ( ambos dirigidos por Cristiane Paoli Quito). 

A cia Simples também estabelece parceria com outras cias, assim buscando intersecções, fricções que ampliem sua pesquisa. Destacam-se  as parcerias com a cia Hiato em Escuro ( prêmio shell melhor texto e iluminação), dirigido e escrito por Leo Moreira e em Gota DÁgua breviário (prêmio Shell melhor atriz) dirigido por Heron Coelho e Georgete Fadel. 

Nos últimos anos,  os atores e parceiros músicos passaram também a se experimentar na direção e dramaturgia. Como resultado nasceram os espetáculos Azirilhante, escrito e dirigido por Daniela Duarte e Mina!, adaptado por Natalia Mallo e Marat Descartes. 

 

O foco principal da Cia é a construção de um Teatro para Todos. Para isso uma pesquisa que se engaje numa comunicação simples sem abrir mão da sensibilidade e estética necessária para isso. E sustentando aquilo que há de mais humano no viver o teatro: a vulnerabilidade e a potência, não representadas mas realmente vividas.