COLETIVO O BONDE

ESPETÁCULO EM CIRCULAÇÃO

Como criar um corpo negro sem órgãos? ( em processo)

Clique na foto para maiores informações

Fundado em 2017, O Bonde é um coletivo de teatro formado por artistas negros e periféricos, oriundos da Escola Livre de Teatro de Santo André. Tem como pesquisa de linguagem o teatro negro e suas diásporas contemporâneas que reverberam materialidades invisibilizadas, não vistas no fazer teatral; a investigação sobre o corpo negro periférico e a construção de um imaginário antirracista e potente a diversas formas de representatividade.

 

Em 2018 foi contemplado pela 8ª edição do Prêmio Zé Renato da Secretaria Municipal de Cultura da cidade de São Paulo com a montagem do espetáculo infantil preto “Quando eu morrer, vou contar tudo a deus” sobre a história real de Abou, um menino negro de 8 anos que foi encontrado dentro de uma mala quando cruzava a fronteira entre África e Europa. 

 

Em 2019 estreou o espetáculo no Sesc Belenzinho, onde galgou o título de segundo espetáculo infantil - primeiro espetáculo infantil com temática negra - a esgotar bilheteria na história do teatro dessa unidade. Realizou uma circulação em equipamentos públicos de regiões periféricas da cidade além de temporadas e apresentações em unidades da rede Sesc da Capital, Grande São Paulo e Interior, Festivais em diferentes estados do Brasil e entrevistas em rádios, programas, rodas de conversa e podcasts nas mais diversas plataformas.

 

Em 2020 começou o processo de pesquisa e construção do espetáculo “Como criar um corpo negro sem órgãos” com direção geral da atriz, diretora, slammer, poeta e apresentadora Roberta Estrela D’alva e direção musical da atriz, compositora e DJ Dani Nega.

  • Instagram