ESPETÁCULO EM PROCESSO

A Voz de Iara (em produção)

www.png
  • Facebook
  • Instagram

GUSTAVO VAZ
 

Ator, dramaturgo, diretor e locutor com 16 anos de carreira. Carioca radicado em São Paulo, formou-se na Escola de Teatro Martins Penna e desde então busca transitar por diferentes plataformas, linguagens e experimentar novos formatos artísticos em suas criações. 

Como ator, construiu uma sólida carreira no teatro onde integrou o elenco de inúmeros espetáculos de sucesso. Em 2018 venceu os mais importantes prêmios do Brasil no segmento como Melhor Ator no Prêmio Shell e no Prêmio Cesgranrio e Melhor Ator Coadjuvante no Prêmio Botequim Cultural e Prêmio Cenym pelo espetáculo Tom na Fazenda, além de uma indicação ao Prêmio APTR como melhor Ator. Está atualmente indicado, pelo mesmo espetáculo, no Prêmio Aplauso Brasil em São Paulo. 

Em 2012 criou a ExCompanhia de Teatro onde, ao lado de Bernardo Galegale, busca capturar o zeitgeist em projetos que exploram o universo transmídia no Teatro, áudio, instalação, cinema, redes sociais, smartphones, às vezes, tudo junto. A partir de dramaturgias “site specific”, cria experiências imersivas que colocam o público no centro da obra. Destacam-se na trajetória do grupo “EU - Negociando Sentidos”, uma experiência  cênica transmídia com um mês de duração, que unia redes sociais, encontros virtuais e presenciais com personagens, em apresentações em São Paulo e na Alemanha; "FREQUÊNCIA AUSENTE 19Hz", um jornada  existencial “site specific“ em áudio 3D pelas ruas das cidades inspirada em “A Náusea” de Sartre, e apresentada em importantes Festivais e instituições do Brasil, como na Mostra Oficial do Festival de Curitiba e no SESC Avenida Paulista, e fora do país, em Portugal e Montenegro, onde recebeu o Special Award de performance destaque do FIAT 2017; e O ENIGMA VOYNICH, thriller de suspense numa série em áudio 3D e grafite digital via app onde o público se tornava o personagem central da história.

Atua frequentemente também no cinema, como em Divórcio, O Doutrinador, Maria do Caritó, Depois a Louca sou Eu e O Jardim Secreto de Mariana, e na TV, como em Coisa Mais Linda da Netflix e Aruanas na Globo e Globoplay.

No momento, ao lado da Corpo Rastreado, idealiza, escreve e atua em “A Voz de Iara”, um documentário cênico que mescla a história do Brasil e do mundo com as memórias fugidias de sua mãe, Iara, falecida há 34 anos. No projeto, tenta encontrar sentidos para sua própria existência através da reconstrução de sua mãe e de uma dramaturgia que mescla depoimentos de familiares com dados e eventos históricos nacionais e mundiais, defendendo a importância do olhar sobre o passado para entendermos quem somos hoje. Gustavo, neste trabalho, fala sobre sua aldeia e suas saudades para, quem sabe, falar sobre o mundo e as dores de outros.