NORMAL - Cia. Alias ( Suíça) 

Os obstáculos da vida e a capacidade de resiliência humana são temas centrais em Normal, espetáculo da Alias, companhia de dança contemporânea suíça criada pelo coreógrafo brasileiro Guilherme Botelho. A estrutura coreográfica é construída sobre um só movimento: corpos que caem e se levantam. A ação simples vai ganhando complexidade por meio de repetições que formam uma atmosfera hipnotizante.

Estes movimentos cíclicos permitem que o público entre em um estado mais contemplativo, que favorece a projeção de suas próprias memórias e sentimentos pessoais. “O espetáculo traz esta capacidade que temos de nos construir sobre os destroços. Isso acontece de maneira sugerida e não narrativa ou dramática, criando uma certa ‘normalidade’ para essas quedas. Há, também, a ideia de aceitação, de que altos e baixos fazem parte da vida e que uma vida rica é uma vida também tumultuosa”, conta Botelho, que há mais de 20 anos pensa na imagem de pessoas que não conseguem ficar no eixo, em equilíbrio.

Apesar de não ser diretamente inspirada na obra da poeta polonesa Wislawa Szymborska (1923-2012), a coreografia se relaciona com a atmosfera metafísica, irônica, cotidiana e, por vezes, engraçada de seus poemas que testemunham a frágil e instável estrutura da vida.


Coreografia: Guilherme Botelho
Iluminação: Jean-Philippe Roy
Trilha sonora original: Fernando Corona/Murcof
Figurinos: Amandine Rutschmann
Bailarinos: Arnaud Bacharach, Eve Bouchelot, Erica Bravini, Gabriel Simoës, Louis Bourel e Veronica Garcia
Bailarina assistente: Victoria Hoyland
Técnica: Alexandre Kurth
Produção: Cia Alias
Coprodução: Théâtre Forum Meyrin e Théâtre du Crochetan
Produção no Brasil: Corpo Rastreado
 

Trabalho realizado na Bienal de Dança do Sesc  2019 e Sesc Consolação 2019