LIBERDADE, LIBERDADE ( Revisitada)

Liberdade, Liberdade (Revisitada).jpeg

“A destruição como experimento de um processo anticolonial; a destruição do mundo que conhecemos como possibilidade de imaginação política”, Jota Mombaça e Musa Michelle Mattiuzzi.

 

Depois de pisarem na lua, enquanto marchavam sobre o próprio planeta, os homens decidem buscar um lugar na tentativa de abandonar a Terra. Eles acreditam que um planeta pode ser invadido como se fosse um país estrangeiro, basta colonizá-lo e apagar qualquer memória anterior à invasão. O que eles não sabem é que estão sendo monitorados. Em 2027, satélites começam a despencar pelas cidades do mundo. Um deles, cai sobre o Centro Cultural São Paulo, passando a transmitir, a partir da voz de Vivian, uma mulher trans do século XXII, que atua como uma mestra de cerimônias do futuro, mensagens capturadas de outros tempos. Trechos de uma peça de 1965 sobre liberdade, marchas militares em 1968, diretas já em 1983, passeatas em 2013, eleições em 2018, pandemia em 2020, um robô chinês invadindo Marte em 2021. A cada momento da transmissão, a história não contada ganha voz e corpo por meio de suas testemunhas anônimas, atraindo a atenção de todo o mundo. Será que estamos prontos para ouvir o que elas têm a nos dizer?

CRIAÇÃO ARTÍSTICA:

 

Celso Frateschi, César Vieira, Cia do tijolo, Chico César, Denise Stoklos, Everson Pessoa, Grupo Clariô de Teatro, Grupo Esparrama, Companhia de Teatro Heliópolis, Coletivo de dança Casa das Serpentes, Gerson da Banda, José Celso Martinez Corrêa, Leda Maria Martins, Nilcéia Vicente e Renata Carvalho.

 

Direção: Luiz Fernando Marques

Dramaturgia: Dione Carlos

Criação Audiovisual: Flavio Barollo

Captação de imagens: Flávio Barollo, Alécio Cezar (drone) e Igor Marotti (Chico César e Teatro Oficina)

Trilha original: Gustavo Sarzi

Assistente de filmagem: Lucas Vedovoto

Figurino Renata Carvalho e Nilcéia Vicente: Dudu Bertholini 

Produção: Rodrigo Fidelis - Corpo Rastreado

Projeto e Realização: CCSP / Curadoria de Teatro