REBU - Teatro del Embuste ( Colombia)

É o inverno de 1894 num gelado fiordo ao oeste de Noruega. Torvaldo e Bianca estão recém-casados. Vivem longe do mundo, preparando-se para receber a visita de Vladín, a irmã de Torvaldo, que vem supostamente passar seus últimos días ali. Traz consigo Nataniel, seu bem mais valioso, um enigmático personagem ao que trata como se fosse seu próprio filho. Sua chegada fará florescer os segredos mais terríveis e inconfessáveis de cada um deles.

Um dos temas recorrentes dentro da dramaturgia de Jô Bilac é a própria teatralidade, o acontecimento teatral como tema da representação: há nas suas peças um constante jogo entre realidade e ficção, entre criação e verdade. Por isso, a adaptação que fizemos se pode descrever como uma paulatina irrupção do real dentro do teatral. Nos interessa justamente problematizar essa fronteira entre realidade e ilusão cênica. Assim, na medida em que vai desaparecendo a cenografia, vai surgindo o edifício teatral como testemunha silenciosa de uma magnificência em permanente construção e desconstrução.

Direção e adaptação: Matías Maldonado

Elenco: Hernán Cabiativa, Natalia Helo, Javiera Valenzuela e Javier Gardeazábal


Produção: Juliana García Mutis

Co-produção: Vanessa Adatto (Espacio Odeón)

Direção de arte: Lucas Maldonado


Sonoplastia: Tomás Arenas


Desenho de luz: Camila Acosta e Danilo Canguçu

Produção de campo: Lina Ruiz


Assessoria em arte: Camila Loboguerrero

Assistência de direção: Alejandra Gaitán

Desenho gráfico: Eva Giraldo


Assistência de cenografia: César Martínez e Cezar Renzi

Fotos e vídeo: Danilo Canguçu


Tradução: Carolina Virgüez


Textos adicionais de: “Savana Glacial” de Jô Bilac
 e “Tebas Land” de Sergio Blanco

Trabalho realizado no Festival Mirada de 2016